Diário da Indonésia – Primeira vez de moto e curiosidades de Bali

Na tarde de hoje, pela primeira vez na vida, andei de moto ! Aluguei uma scooter e fui dar a banda para conhecer os outros picos daqui desse lado da península de Bukit. Saí de Uluwatu e fui para Paddang-Paddang, depois para Bingin e por fim Dreamland. Que lugares espetaculares !

Uluwatu é a praia mais ao sul do lado sudoeste da península de Bukit. Os demais picos vão se sucedendo em direção à Jimbaran/Kuta … É Uluwatu, depois Paddang-Paddang, Impossibles, Bingin, Dreamland e por fim, Balangan.

Península de Bukit
Península de Bukit
Península de Bukit
Península de Bukit

Paddang-Paddang é muito bonita, e é possível vê-la já de cima da ponte na estrada. Para descer para Paddang-Paddang, passa-se por um templo e desce uma escadaria estreia entre uma fenda no Cliff. A onda famosa de Paddang-Paddang fica mais à esquerda, contornando o Cliff. À direita da praia, já quebra a onda de Impossibles.

Paddang-Paddang
Paddang-Paddang
Entrada de Paddang-Paddang
Templo na entrada de Paddang-Paddang
Paddang-Paddang
Paddang-Paddang
Paddang-Paddang
Paddang-Paddang

Bingin está mais adiante, na continuação do Cliff e é uma praia com várias pousadas em cima do morro e de frente para o mar. Vale a pena descer a íngreme escadaria até a praia mesmo se não for surfar, porque o visual ali é incrível !

Bingin-Dreamland
Bingin-Dreamland
Caminho para Bingin
Caminho para Bingin
Bingin
Bingin
Dreamland vista de Bingin
Dreamland vista de Bingin
Bingin e Paddang-Paddang ao fundo
Bingin e Paddang-Paddang ao fundo
Bingin
Bingin
Bingin
Bingin
Bingin, Impossibles e Paddang-Paddang
Bingin, Impossibles e Paddang-Paddang

Segui então até Dreamland … confesso que não foi fácil chegar, porque tem uma hora que a estrada acaba e tem que ir por um caminho de chão batido e pedras …. Chegando lá, eu descobri que havia outra forma de acessar esta praia, indo pelo outro lado, mas aí é preciso entrar em uma espécie de condomínio, e a distância era bem maior … Dreamland é muito bonita também e, diferentemente das demais praias de Bukit que são mais “roots”, tem uma infra ao estilo mais “magnata”.

Dreamland
Dreamland
Dreamland
Dreamland

No final da tarde voltei para Uluwatu com a minha motoca e curti um belo por do sol, tomando umas Bintangs (cerveja aqui de Bali) e trocando uma ideia com os gringos e locais daqui !

Por sinal, curti tanto a motoca que já avisei que só irei devolvê-la no meu último dia, quando partir de Uluwatu !

Prato-Feito Brasileiro em Paddang-Paddang
Prato-Feito Brasileiro em Paddang-Paddang
Fim de tarde em Uluwatu
Fim de tarde em Uluwatu
Fim de tarde em Uluwatu
Fim de tarde em Uluwatu
Fim de tarde em Uluwatu
Fim de tarde em Uluwatu

Para chegar no “centrinho” de Uluwatu é realmente bem pitoresco … Primeiro tem que descer uma baita escadaria desde lá de cima do cliff , depois vai em meio a uns becos, passando por vários warungs (pequenos restaurantes familiares). A estrutura do local parece até uma favela, com warungs construídos uns em cima dos outros, lojinhas e mais lojinhas, escadarias, e pequenos caminhos para circulação das pessoas.

Escadaria de Uluwatu
Escadaria de Uluwatu
Uluwatu
“Favelinha” de Uluwatu
Uluwatu's Cave
Uluwatu’s Cave

Nestes dois primeiros dias que estou em Bali, já deu para observar que os balineses são muuuuito simpáticos, hospitaleiros e espiritualizados. Estão a todo o momento com um sorriso no rosto. Eles são super humildes, mas parecem estar sempre felizes ! A religião faz parte da essência de Bali. Apesar de a Indonésia ser um país predominante islâmico, em Bali a grande maioria da população é de religião hindu, com influência budista. Eles acreditam em um espírito cósmico supremo e adoram uma quantidade enorme de deuses. Todos os dias os balineses preparam oferendas para estes deuses. As oferendas, chamadas de canang sari, são cestinhas enfeitadas, feitas com flores nativas e folhas de bananeira. Muitas vezes contêm doces, dinheiro e cigarros. Elas estão espalhadas por toda a parte, nos templos, nas calçadas, em frente às lojas (cuidado para não pisar!).

Oferendas
Oferendas

Outra peculiaridade é encontrar várias pessoas com o mesmo nome em Bali. Há uma tradição em dar nomes aos filhos de acordo com a ordem de nascimento. Assim, o primeiro filho se chama Wayan, Putu ou Gede. Já o segundo filho se chama Made ou Kadek. O terceiro filho recebe o nome de Nyoman ou Komang. O quarto, Ketuk. Se for mulher, basta acrescentar Ni na frente do nome, como, por exemplo, Ni Wayan.

Em Bali, o idioma oficial é o indonésio, entretanto, fala-se também o idioma balinês, que é mais complexo, pois há variação das palavras de acordo com a casta da pessoa com quem se fala (a sociedade balinesa é divida em 4 castas).

Agora uma dica importante que já me ensinaram aqui: Nunca tocar na cabeça de um balinês! A cabeça é considerada a parte mais sagrada do corpo humano e o ato de tocar na cabeça de outra pessoa é tido como um insulto.

Por hora é isso galera … esta noite, chega aqui o Eric para fazer a parceria por uns dias, antes de ele seguir com os outros sauros para as Maldivas.

Mais relatos em breve …

Abração !

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s